Página do Microcrédito

o 1º Weblog sobre microcredito/microcredit & microfinanças/microfinanzas/microfinances

3 – Características do Microcrédito

– Trabalhar diretamente na comunidade
Assistentes visitam os bairros e vizinhanças pobres quase que diariamente, vendo se existem clientes e explicando requisitos para potenciais clientes. Eles devem fazer encontros nas comunidades. Se o projeto está sendo feito em uma área rural, assistentes devem visitar cidades e vilas, talvez semanalmente.

– Simplificar procedimentos de aplicação (questionários)
A experiência tem mostrado pouca diferença no retorno dos empréstimo entre projetos que “escrevem um livro” em cada requerente e outros que reduzem a aplicação a uma ou duas páginas. No pequeno empréstimo, confiar na observação atenta para escolher um cliente é a ferramenta mais efetiva para a segurança do empréstimo.

– Fornecer o crédito rapidamente
Requerentes de empréstimo ficam desencorajados se eles têm que esperar meses antes de receber serviços. Eles estão acostumados com pessoas que emprestam dinheiro (agiotas) e que fazem isso imediatamente. Projetos bem administrados fornecem crédito em menos de um mês e freqüentemente dentro de uma semana. Eles distribuem subseqüentes empréstimos mais rápido ainda.

– Não há necessidade de registros e planos de negócios complexos
Apenas uma pequena quantidade de fazendeiros, comerciantes e pequenos fabricantes faz registro e planos de qualquer tipo. Logo, serão bem sucedidos os programas que não fazem esse tipo de exigência.

– Não há necessidade de grandes garantias
Mecanismos alternativos, entre estes o aval solidário, onde donos de negócios são mutuamente responsáveis por reembolsar empréstimos, substituem efetivamente as garantias convencionais. A reputação individual na comunidade é mais importante do que a colateral.

– Trabalhar com atividades econômicas existentes, não importa o quanto são pequenas ou trabalhar com as que estão começando, de acordo com a comunidade que se está trabalhando
Iniciar por grandes empreendimentos raramente leva ao sucesso e requer grandes investimentos por meses e às vezes anos.

– Focar inicialmente no mercado local
Empresários locais e pequenos fazendeiros podem achar “nichos” geralmente invisíveis para especialistas de fora. Esforços para achar novos mercados quase sempre são caros e difíceis.

– Iniciar com um pequeno empréstimo e ir ampliando aos poucos
Iniciar por pequenos empréstimos não só testa a capacidade do cliente de reembolsar, mas também deixa o cliente ver se o empréstimo irá ou não, de fato, ajudar o crescimento do seu negócio. Estes empréstimos devem ser pagos em prestações iguais e freqüentes (semanalmente, de duas em duas semanas ou mensalmente).

– Fornecer empréstimos maiores baseados em reembolsos bem sucedidos
Todos os programas bem sucedidos tem um sistema bem definido que fornece empréstimos crescentes baseados em reembolsos bem sucedidos.

– Cobrar uma maior taxa de atração do que o mercado
Pela perspectiva das pessoas que pegam empréstimos, o crédito rápido é mais importante do que uma taxa baixa de atração. Pela perspectiva de quem empresta, atração tem que cobrir os custos da transação e os custos da operação do projeto.

– Aceitar os clientes, com seus trabalhos de amizade e com suas relações dentro da comunidade, terá um papel principal na promoção do projeto
Os clientes formam seus próprios grupos e dão um ao outro conselhos e assistência, reduzindo os custos do programa sensivelmente. Ao mesmo tempo, esta interação intensa serve para desenvolver um comprometimento entre os clientes, para o projeto e para eles mesmos.

– Trabalhar em horário compatível com as necessidades dos clientes pobres
O horário em que o setor bancário formal funciona é incompatível com o horário dos trabalhadores pobres.

Fonte: GeraNegócio

 
%d blogueiros gostam disto: