Página do Microcrédito

o 1º Weblog sobre microcredito/microcredit & microfinanças/microfinanzas/microfinances

Estado discute implantação da Agência de Fomento para gerar emprego e renda

Posted by Página do Microcrédito em 2 julho, 2007

A implantação da Agência de Fomento de Alagoas foi tema da reunião de trabalho, realizada nesta sexta, no Hotel Jatiúca, com a presença do governador Teotonio Vilela e uma missão do Banco Interamericano de Desenvimento (BID). O objetivo da agência é garantir o crescimento econômico e social do Estado, através da geração de emprego e renda, e a redução das desigualdades regionais.

O governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), participou, nesta sexta-feira, no auditório do Hotel Jatiúca, da reunião de trabalho para a preparação do projeto de assistência técnica de apoio à implantação da Agência de Fomento de Alagoas (Afal), que funcionará como uma instituição financeira não-bancária. A idéia visa contribuir para o desenvolvimento econômico e social, geração de emprego e renda, além de reduzir as desigualdades regionais. A reunião contou com a presença da missão do Banco Interamericano de Desenvolvimento e do Fundo Multilateral de Investimentos (BID-FOMIN).

De acordo com Luiz Roz, gerente do BID, o objetivo inicial do Banco é conscientizar o setor privado da importância de se trabalhar com a comunidade de baixa renda, criando novos modelos de negócios que sirvam aos grupos sociais pertencentes a uma classe social baixa. “Essa parte da população não pode ser enxergada apenas como consumidor, mas como pessoas que podem ser inseridas na cadeia produtiva, e, dessa forma, teremos a união dos trabalhos público e privado”, explicou.

Durante o evento, a secretária-adjunta do Turismo, Danielle Novis, apresentou uma pesquisa mercadológica do perfil e das demandas do setor de pequenos hotéis e pousadas do litoral de Alagoas, realizada em parceria com o Banco do Cidadão, a fim de demonstrar a importância do crédito para os micro e pequenos empresários, especialmente, no setor hoteleiro. Ela explicou que na área de turismo o diferencial é a possibilidade de gerar emprego e renda através de pequenos custos. “Enfocando nossos trabalhos nos empreendimentos hoteleiros podemos criar uma sinergia com outros parceiros e outros setores, a exemplo de bares e restaurantes”, disse. “Já nos reunimos como todos os Bancos para avaliar a capacidade de crédito para essas empresas”, acrescentou.

De acordo com Pedro Verdino, presidente do Banco do Cidadão, a instituição, que atua desde 2003, tem como objetivo propiciar o crédito para empresas têm dificuldades em alcançá-lo. Ele acredita que a Agência de Fomento servirá como apoio para o programa de microcrédito. “Vai ser fundamental para inovar e atender o público que o sistema convencional não atende”, afirmou.

A pesquisa revelou que as taxas de juros e a burocracia foram apontadas por pequenos empresários como sendo a principal dificuldade na conquista de um crédito financeiro. O Banco já atende 8 mil empreendimentos, onde 76% deles nunca tiveram experiência com financiamento e 24% eram infomais e, atualmente, conta com 2.350 clientes ativos. A pesquisa constatou ainda que em todo litoral alagoano existem 197 hotéis ou pousadas com, no máximo, 50 apartamentos e 150 leitos, o que representa o dobro do maior empreendimento da América Latina, o Hotel Costa de Sauípe, na Bahia. “Esses empreendimentos faturam um total de mais de R$ 23 milhões, ou seja, é um setor muito significante para o Estado”, destacou.

O diretor de microcrédito da Caixa Econômica Federal, José Humberto, reforçou a consolidação da parceria entre a Caixa e a Agência. “A Caixa vai gerenciar o fundo da Agência de Fomento vai operar conjuntamente, gerenciando o turismo e a cultura”.

A Secretaria de Estado da Cultura também fez uma demonstração de onde pretende atuar com a criação da Afal, levando formação cultural para empresas. A idéia é fomentar a produção nesta área, através de caravanas, transmitindo cultura não só aos turistas, mas, também, aos trabalhadores locais, através da criação de um projeto específico para empresas, onde todos possam ter acesso à cultura.

O governador Teotônio agradeceu o empenho de todos que participavam da reunião. “É muito importante que todos estejam aqui, se esforçando para desenvolver o Estado, a partir de uma pequena iniciativa capaz de gerar emprego e condições de financiamento para quem quer produzir”, disse. “Estamos nos debruçando nessa estratégia e acreditamos que trará resultados positivos”.

A Agência de Fomento já está autorizada pelo Banco Central, e seu funcionamento deve obedecer às diretrizes estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional. As reuniões estão sendo coordenadas pelo secretário de Planejamento, Sergio Moreira.

O encontro desta sexta-feira também contou com a presença, do secretário de Turismo, Virginio Loureiro; do especialista do BID, Claudio Cortellese; do diretor do FOMIN; Ismael Gíllio; do superintendente do Incra, Gilberto Coutinho, e do representante do Sebrae, Sérgio Vieira.

Fonte: http://www.alagoas24horas.com.br

Uma resposta to “Estado discute implantação da Agência de Fomento para gerar emprego e renda”

  1. wesley de souza matos said

    A implementaçaõ deste projeto é muito importante para o desevolvimento do nosso estado senhor governado vcx deve se preocupa mais com a desigualdade social implantando projetos como este e como o FECOP, pois as pessoas de baixas rendas podera ter um animo mair e eles tentaram junto com vc mudar este nosso pobre estado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: